Compras pela Internet representam 10% do varejo

22.03.2023 - Michel Pozzebon | Exclusivo

As vendas totais registradas no e-commerce brasileiro atingiram a marca de R$ 169,6 bilhões em 2022, o que representou um crescimento de 5% em relação ao ano anterior. Conforme a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), foram cerca de 368,7 milhões de pedidos e um tíquete médio de R$ 460 por cliente. O setor de moda, que inclui vestuário e calçados, esteve entre os seis segmentos que mais se destacaram. As compras pela Internet seguem crescendo e, hoje, representam mais de 10% de todo o segmento do varejo nacional.

Mauricio Salvador, presidente da ABComm, explica que o baixo crescimento nas vendas do ano passado gera mais expectativas para 2023 mas, em cenário marcado pelo controle da pandemia, os níveis do e-commerce devem se manter estáveis. "Apesar da digitalização crescente da sociedade global, o pós-pandemia colocou os consumidores de volta nas ruas e esse contexto deve refletir em crescimento mais lento do setor se comparado aos anos de isolamento social."

Foto: Michel Pozzebon/GES-Especial.
Michel Pozzebon/GES-Especial
Canal digital da Barth Shoes focou em mercado nichado

Desde o ano passado, a fabricante de calçados Barth Shoes (Novo Hamburgo/RS) focou seu trabalho no e-commerce em tamancos e anabelas. "Assim criamos reconhecimento nesse nicho e o objetivo é se tornar referência no mercado nacional", aponta o direitor da empresa, Rodrigo Barth. Segundo ele, a perspectiva para as vendas no canal digital em 2023 são positivas. "Os consumidores estão cada vez mais criando o hábito de comprar on-line, com isso, temos aumento nas buscas por novidades", salienta. Em função do incremento no fluxo on-line, Barth acrescenta que está investindo em estratégias de vendas, Marketing e distribuição. "Potencializando essa perspectiva de crescimento", frisa.

Transformação digital

O canal digital de vendas da fabricante de calçados Usaflex (Igrejinha/RS) saiu de 1% de penetração sobre a venda total em 2019 para 10% em 2022, e tem previsão de 13% para 2023. “Isso nos dá um crescimento de 1400% versus 2019 e 43% versus 2022, que antes havia crescido 133% (2022 vs. 2021)”, explica o CDO da calçadista, Lucas Pontes.

O e-commerce, junto com omnichannel, digitalização do varejo, core e CRM, são pilares da transformação digital da Usaflex. “O ‘omni’ representa 20% das vendas e temos 230 lojas ligadas com modalidades retira loja shipping, vitrine e prateleira infinitas, e app do vendedor com listas estratégicas de CRM para potencializar o sell out das lojas”, completa Pontes.

Vendas de calçados e projeções

Dados divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam aumento nas vendas no e-commerce de calçados de 69% em 2020 e de 7,4% em 2021. O mesmo levantamento demonstra que a comercialização no canal digital respondeu por 32,8% do total em 2020 e de 30,1% em 2021 – números semelhantes aos registrados pelo segmento nos Estados Unidos (34%) e Europa (33%).

Para 2023, a projeção das vendas totais do e-commerce no Brasil é maior que o resultado de 2022. Segundo a ABComm, a perspectiva é de 9,5%, podendo atingir R$ 186 bilhões. No período, o tíquete médio deve se manter ainda em equilíbrio, chegando a R$ 470. Já os pedidos podem alcançar os 395 milhões.

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.

Seu email foi cadastrado com sucesso.