A mudança que mais tememos

11.05.2018

Mudar nossa maneira de pensar e fazer as coisas. Esta é a mais difícil das mudanças. E, se você tiver poder de decisão e história, mais difícil será mudar a si mesmo e deixar mudar algo.

Um dos obstáculos mais difíceis para você evoluir dentro da gestão é combater a segurança do seu conhecimento atual, ou seja, a crença de que você já compreende tudo o que precisa. Muitas vezes, novas ideias vêm acompanhadas de ausência de histórias. E, muitas outras tantas vezes, vem de pessoas com poder mediano dentro das empresas, que tem boa vontade, inteligência e, acima de tudo, coragem para propor algo novo.

Se fossemos um grupo de escaladores veteranos, que há mais de 20 anos escalam juntos, talvez não desejássemos usar as mais modernas roupas, ferramentas e técnicas, que foram sendo descobertas por mais jovens e ousados escaladores. Não adotando o novo, nossa probabilidade de sucumbência aumenta a cada nova escalada. E, neste ponto, você pensa: mas a montanha é a mesma! E eu digo não, não é mesmo. Geleiras novas foram criadas, fendas abriram, desabamentos ocorreram, o clima é outro e tudo mudou nas ultimas 24 horas.

Talvez, não só por isso, devêssemos adotar o novo em nossas próximas escaladas. “Não comemore a chegada ao pico, comemore o estilo da escalada”, dizia o fundador da marca Patagônia. Mude o estilo de sua gestão, adotando o novo. Se abra para isso. Não fique vivendo da lembrança do pico, pois este momento já passou e não irá dar mais méritos do que você já teve.

Michelangelo compreendeu muito bem o que significa pressionar os limites para criar algo impressionante, quando disse: “O maior perigo para a maioria de nós não é ter um objetivo grande demais, mas, sim, ter um muito pequeno e logo alcança-lo”. Feito isso, você padroniza. Mas, querendo que o feito que você realizou, mesmo que muito pequeno, sirva como regra para grandes feitos, você poderá ter muitos problemas. O conhecimento atual não resolve questões mais complexas e distantes do desafio pequeno que você venceu.

Michael Jordan também é famoso pelos seus feitos, número de vitorias e cestas que fez. Treinou muito, bem mais do que seus pares para isso. Entretanto, ele comentou que chegou onde chegou graças ao incrível numero de erros que cometeu. Sabendo lidar com a frustração e com o aprendizado obtido do erro, melhorava a cada dia. Em outras palavras, fracasse e vença. Entre um ponto e outro, aprenda sempre e muito, não cometendo os mesmos erros.

Mas não tenho tempo para treinar meu time? Não tenho recurso para treinar minha equipe? Será mesmo? Ou será somente falta de prioridade? Ou será que você nunca teve na vida treinamentos que valiam a pena e por isso, na segurança do seu conhecimento atual, você não valoriza treinamento? Ou, mais dolorido ainda, você teme que o treinamento possa fazer os seus profissionais enxergarem melhor e com isso você se sente ameaçado? Mude a segurança do conhecimento atual com treinamentos constantes. Deixo a dica de um treinamento transformador. Convido a assistirem os depoimentos de quem já passou por lá no site www.bootcampdevendas.com.br.

Gustavo Campos

Gustavo Campos é coach comercial, sócio e analista de inteligência da FOCAL Pesquisas.
www.focal.com.br
focal@focal.com.br

VEJA TAMBÉM...

Um dia de trabalho qualquer

26.03.2018
Ingrid acorda um pouco antes do despertador, como de costume. Levanta logo, para não se atrasar e virar motivo de piada na empresa. “Se perdeu no caminho?” ou “furou o pneu?” são as “tiradas” mais frequentes. Normal, para uma empresa mais normal ainda, que não vem batendo metas há algum tempo. Mas, lá dentro, todos se acham espertos, sabem o que fazer, só não fazem porque ainda vai chegar o dia certo de se fazer. Um dia depois do alinhamento estratégico que nunca faremos, ou depois da convenção de vendas, que serviria para motivar, mas os vendedores chegam cansados da viagem de 8 horas para não pagar um pernoite, sentam e ficam no celular conferindo as redes sociais. O gerente mostra aqueles números mornos e demonstra aquela insatisfação de um poodle velho sem dentes. Só pode estar...

Vivendo na zona de desafio

01.03.2018
Muitos falam que devemos sair da zona de conforto. Disso, me ocorrem duas questões: (1) Por que sair?; (2) Para onde ir? O motivo de sair da zona de conforto, teoricamente, é que ela representa um local onde não evoluímos, apenas mantemos o que somos e conquistamos, fazendo o mesmo. Mas, como o mundo a nossa volta toma decisões que não dependem de nosso gosto, intenção ou vontade e, muito menos, anda na velocidade que desejamos, certamente iremos, gradativamente, ficando mais obsoletos, ultrapassados, esquecidos. O que um dia tinha valor, estacionado na zona de conforto, outro dia não terá mais. E, ao sair da zona de conforto, devemos estar prontos para ir para a zona de desafio. Lá, em campo aberto, devemos mostrar o nosso potencial e maestria. Lá, onde não há sombras para se esconder, devemos mostrar que queremos dominar um campo...

Quando tudo foi feito, ainda resta um movimento

16.01.2018
Viktor Frankl nos ensinou que “quando não formos mais capazes de mudar uma situação, somos desafiados a mudar a nós mesmos”. Se esforçar mais em fazer o que vínhamos fazendo, dedicando mais tempo e mais recursos, para onde isso irá mesmo nos levar? Será certo pensar em novos e grandiosos resultados executando apenas as práticas conhecidas? Imagino que, quando você pensa no futuro, o seu ou o do seu negócio, ele não é o mesmo que hoje. Ele é maior, melhor, com mais impacto de marca, mais presente, mais desejado. Para ser tudo isso, ou para ser qualquer outra coisa, temos que ser diferentes em grande escala. Se você é assim hoje e não está onde quer, algo novo necessita entrar em jogo. Mas, enfrentar um processo de pensar ações diferenciadas assusta, pois são coisas que não...

Um certo dia eu acordei cedo

08.12.2017
Certo dia, ao olhar de relance no espelho, eu lembrei que conheci uma pessoa curiosa. Ele me contou que saia todo dia de casa e pegava a estrada ainda escura. Sabia que tinha que estar cedo para cumprir o seu objetivo do dia. Adorava este sentimento. Acordar quando quase todos ainda estavam dormindo o motivava. Era uma sensação de potência, de fazer algo que poucos estavam fazendo. Não era algo tão fácil, mas a dificuldade o motivava. Disse que sua esposa tinha uma certa inveja dele e não entendia como podia saltar da cama com tanta disposição. A vida o chamava para mais um dia corajoso. Quando o sol começava a nascer, ele dava um jeito de parar o carro. Olhava por alguns minutos aquela massa de luz e calor se aproximar do seu carro e, em um único movimento rápido, tomava conta de tudo. Ele ria e pensava baixinho que por mais um dia ele o venceu,...

Antes que eles nos jantem, temos de almoçá-los

03.07.2017
Existe uma hora da sua vida profissional que você tem que decidir ir para o front de batalha. Não tem mais como ficar na defensiva, em uma tentativa inglória de preservar o território já conquistado. Perder posições de defesa, dia após dia, a previsão é fatídica. E para ir para a ação você precisa mudar a maneira como vê as coisas. Em vez de se concentrar nos pontos negativos das coisas positivas, procure focar nos pontos positivos do que parece ser negativo. É um hábito interessante, pois, ao final, você estará treinado para observar o mundo pelas coisas positivas. E, quando você decide entrar em ação, ir para a linha de frente, você entende a frase de Glênio Lemos: “antes que eles nos jantem, temos de almoçá-los”. A maneira de olhar o mundo, as...

A hora da partida

01.06.2017
Tennessee Williams disse que “há uma hora de partida mesmo quando não há lugar certo para ir”. Existe uma forte lição nesta simples frase, que nos coloca no leme de nossa vida, sendo o maestro de nossa sintonia. Resumo: decisões. Tomar decisões faz parte de uma grande carreira e se você não assumir isso com coragem, ficará em uma zona média de desenvolvimento, reconhecimento, lembrança e importância. Ou seja, a zona de conforto se tornará rapidamente uma chapa quente. Não vai ser legal. Mesmo que você não saiba para onde ir, é melhor começar a andar. Gosto de pensar na vida como fases de um jogo de videogame. Aqueles onde você vai desbravando, abrindo portas e entrando em novos mundos. Abrir portas é fantástico. Ao abrir uma porta, um conhecimento aparece, um desafio nos...

Você vai ficar obsoleto

12.05.2017
Antigamente, pensava-se que existia um tempo que você estudava e depois um tempo em que você trabalhava. Ao final de tudo, se aposentava. Hoje em dia, você é pressionado por atualização diária. É algo parecido com aquelas atualizações do sistema de antivírus de seu computador. Nas empresas é a mesma coisa. Se você não baixar a sua atualização, você ficará obsoleto, atrasado. Com o tempo, alguns dirão que você está acomodado. Até que você é demitido ou perde todos os seus clientes. Neste momento, você está completamente obsoleto. Lembro que nossos empregos ou empresas existem para resolver um problema, ou, em outras palavras, atender plenamente a uma necessidade de um cliente. No livro Incansáveis, há um parágrafo que mostra uma intensa...

Você vai ficar obsoleto

05.05.2017
Antigamente, pensava-se que existia um tempo que você estudava e depois um tempo em que você trabalhava. Ao final de tudo, se aposentava. Hoje em dia, você é pressionado por atualização diária. É algo parecido com aquelas atualizações do sistema de antivírus de seu computador. Nas empresas é a mesma coisa. Se você não baixar a sua atualização, você ficará obsoleto, atrasado. Com o tempo, alguns dirão que você está acomodado. Até que você é demitido ou perde todos os seus clientes. Neste momento, você está completamente obsoleto. Lembro que nossos empregos ou empresas existem para resolver um problema, ou, em outras palavras, atender plenamente a uma necessidade de um cliente. No livro Incansáveis, há um parágrafo que mostra uma intensa...

Garanta o seu bem feito

20.03.2017
O maior desafio de um gerente é preparar sua equipe para vender e não para trabalhar. Vivemos uma época que focar no trabalho é errar o alvo. Vejo muitos vendedores ocupadíssimos de domingo a domingo, trabalhando. É uma entrega brutal para a marca, mas muitos perdem a representada pois, no final, não vendem. É certo que vender exige muito trabalho e que vai consumir o seu tempo. Mas também é certo que, se você preenche o tempo com trabalho, não significa que está fazendo as atividades que levam a vendas maiores e constantes. Por que será que algumas marcas vendem sempre, independentemente da crise, e outras vendem nas “vacas gordas”? Trata-se de uma maior orientação para vendas, em vez de foco no trabalho. Mas o que, na prática, fazer para se orientar para vendas? Algumas ideias – que...

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.