Fimec fecha parceria com associação calçadista da Colômbia

10.09.2019 - Redação Jornal Exclusivo

Foto: Divulgação
Marcio Jung (diretor-presidente da Fenac), Stefano Migliavacca (Arsetoria Proyectos Internacionales) e John Jairo Osorio (Diretor da Acicam) na assinatura da parceria
A Fimec (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes) firmou parceria com a Associação Colombiana de Indústrias de Calçados, Couros e seus Manufaturados (ACICAM). O relacionamento foi celebrado durante a visita do diretor-presidente da Fenac, Marcio Jung, à IFLS + EICI, feira de calçado e couro realizada em Bogotá, na Colômbia, entre os dias 13 e 15 de agosto.

Na ocasião, Jung se reuniu com o presidente da ACICAM, Luis Gustavo Florez Enciso, e com o diretor da associação, Jhon Jairo Osorio Montoya. O encontro buscou estreitar o relacionamento da Fenac com o setor coureiro-calçadista colombiano, através da cooperação para trazer visitantes daquele país para a Fimec 2020, em março, em Novo Hamburgo/RS.

Presença mútua em feiras

Além do trabalho para ampliar a visitação na Fimec, a parceria envolve a presença em espaços institucionais nas feiras das duas entidades. A Fenac terá um espaço dentro da IFLS, para divulgar a Fimec aos seus visitantes. E a ACICAM terá um estande na Fimec, apresentando aos participantes a IFLS. "Nossa relação vem amadurecendo ao longo dos anos e agora firmamos esse acordo de colaboração mútua", comenta Jung. "São duas organizações que têm muitos objetivos em comum, buscando apresentar melhorias para que os empresários do setor se desenvolvam no mercado", analisa Montoya.

Repercussão

Segundo Marcio Jung, o setor calçadista colombiano tem uma produção relevante, mas conta com uma extrema dependência de componentes, couros e máquinas do mercado externo, tanto para o calçado quanto para a indústria coureira. "Associar a ACICAM e IFLS à Fenac e Fimec é algo natural, pois atende essa necessidade colombiana e também vem ao encontro da nossa necessidade em dar condições aos expositores da Fimec para atender esse mercado que é carente de abastecimento de matéria-prima e maquinário", destaca.

Por sua vez, Montoya lembra que a Colômbia considera o Brasil uma referência em muitos aspectos. "Enxergamos o Brasil como uma referência em tecnologia, produtos diferenciados, moda e desenvolvimento do setor coureiro-calçadista, não somente na América Latina, mas em todo o mundo", frisa. O presidente completa que a entidade organizará uma missão especial na Fimec, levando em torno de 20 empresas para a feira."

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.