The North Face, Kipling e outras 16 marcas suspendem importação do couro brasileiro

28.08.2019 - Redação Jornal Exclusivo

As queimadas na Amazônia, que já haviam chegado na diplomacia, agora também atingem de forma direta a economia. Ao menos 18 marcas internacionais suspenderam a compra do couro brasileiro devido às notícias de possível envolvimento de empresários do agronegócio com os incêndios na maior floresta tropical do mundo. Entre as marcas estão Timberland, Vans, The North Face e Kipling. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, recebeu, nesta terça-feira (27), uma série de informações do CICB (Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil). No documento, o presidente da CICB, José Fernando Bello, também pede ao ministério uma atenção especial à situação a qual o setor enfrenta, afirmando que é "inegável a demanda de contenção de danos à imagem do País no mercado externo sobre as questões amazônicas".

Em entrevista à Folha, Bello minimizou o tom do documento entregue ao ministro, dizendo que as marcas não fizeram nenhum cancelamento e só enviaram um documento aos curtumes, solicitando garantia de rastreabilidade. Ele confirmou, contudo, que novos pedidos não devem vir até ocorrer esclarecimentos. "Claro que enquanto isso não estiver esclarecido, eles não vão colocar novos pedidos", disse.

Entre as marcas que já solicitaram a suspensão de compra de couro do Brasil estão Timberland, Dickies, Kipling, Vans, Kodiak, Terra, Walls, Workrite, Eagle Creek, Eastpack, JanSport, The North Face, Napapijri, Bulwark, Altra, Icebreaker, Smartwoll e Horace Small.

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.