Criada por gaúcha, marca que reaproveita retalhos já desfilou em semana de moda nos EUA

18.12.2023 - Michel Pozzebon

Desde muito nova, a gaúcha Gabrielle Pilotto tem contato com costura e moda. Com avó costureira e mãe que transformava cortinas em vestidos para festa, a designer viu na criação da marca Ventana a chance de colocar no mundo a moda que acreditava. A etiqueta começou como brechó em 2012 (La Pergunta Brechó), mas foi oito anos depois que se transformou em uma marca brasileira de upcycling, tendo um trabalho totalmente focado no reaproveitamento de peças de segunda mão, retalhos e materiais que seriam descartados. Em setembro, etiqueta estreou na semana de moda de Nova York, nos Estados Unidos, onde desfilou a coleção Suture.

"Quando comecei, pegava roupas em brechós e fazia customizações para uso próprio. Então, decidi montar meu próprio brechó. Como não tinha dinheiro, comprava cinco peças, vendia quatro e uma eu transformava para usar. Com o tempo, minhas amigas passaram a gostar e comecei a fazer para vender para elas também", relembra Gabrielle em entrevista à Vogue Brasil.

Em comunicado enviado ao Exclusivo, a marca diz que "nosso objetivo é a partir do processo criativo desacostumar o olhar ao óbvio e transformar peças e tecidos do cotidiano em arte".

Foto: Ventana/Divulgação.
Ventana/Divulgação
Gabrielle Pilotto

Internacionalização e desfile na semana de moda nova-iorquina

O processo de internacionalização da Ventana ocorreu em setembro, quando a marca estreou na semana de moda de Nova York. A etiqueta desfilou a coleção Suture, em um evento paralelo ao cronograma da fashion week, pela Flying Solo – a multimarcas, que aposta por talentos emergentes, usa do potencial midiático da NYFW há algumas temporadas para apresentar novos designers independentes para o mundo.

Foto: Divulgação.
Divulgação
Desfile da Ventana na semana de moda de Nova York

Com a Suture, a Ventana mostrou como é possível criar a partir das sobras e representar uma mistura de tudo o que a marca já apresentou até o momento. As peças são únicas e foram feitas a partir de sobras de materiais cedidos por etiquetas brasileiras, como Dod Alfaiataria, Aluf, Class, Torus, BCrew, Aguiar, Erente, Katsukazan e Teray, ou garimpados em bazares e brechós.

Dentro de seu processo internacionalização, ainda em setembro, a Ventana passou a comercializar suas peças em e-commerce próprio, para endereços nos Estados Unidos e México.

Brasil Eco Fashion Week

Foto: Agência Foto Site/Growth Global.
Agência Foto Site/Growth Global
Ventana desfila no Brasil Eco Fashion

No dia 9 de dezembro, a marca apresentou sua mais recente coleção, O Conto De Helena, em um desfile no Brasil Eco Fashion Week, em São Paulo/SP – foram desfilados 16 looks, com peças feitas à mão, com bordados, rendas, tule, sanfonado e alfaiataria. Os materiais utilizados nas peças foram encontrados em brechós e uma parte cedida pela marca catarinense Ateleria.

Matérias relacionadas

VíDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.

Seu email foi cadastrado com sucesso.