Pés no chão

19.08.2019 - Ruan Nascimento e Nelson Batista Zimmer/Redação Jornal Exclusivo

Foto: Divulgação
Moleca
Já faz algum tempo que o conforto tem sido pauta frequente na moda em calçados, principalmente quando se trata de modelos femininos. Os saltos seguem pautando as coleções de muitas empresas, mas nem todas as consumidoras se identificam com estes produtos. Há quem prefira rasteiras, mules, flats, sapatilhas, entre outros calçados de salto baixo, ou sem nenhum salto, uma alternativa viável, confortável e com os pés no chão.

Recentemente, houve um movimento para que a indústria fashion desse mais atenção às mulheres que preferem calçados baixos. Hoje, as empresas também dedicam suas collabs com produtos de salto baixo ou sem salto. O consultor de varejo e colunista da Revista Lançamentos, Daniel Keller, explica que em 2012 houve uma proposta inicial que daria impulsionamento para esta postura estética, quando Isabel Marant trouxe os sneakers, calçados com salto em formato de tênis. "Claro que, naquele momento, não se buscava a mesma coisa de hoje, mas foi um movimento estético que deu corpo à essa onda que vemos hoje, da busca pelo conforto", comenta.

Keller lembra que recentemente houve uma mudança de comportamento também nos clientes, que se colocam à frente dos que ditam os mercados, tanto com relação ao conforto quanto com a seleção de tendências. "Antes as passarelas influenciavam muito o desejo das consumidoras. Hoje em dia são as ruas quem ditam o que deve ou não ser uma tendência de moda". Ele completa que há uma busca por realismo com este imaginário de consumo, sendo visto em novelas com personagens mais reais ou mesmo em reality shows.

Com relação à postura das marcas, o consultor destaca que as fabricantes estão atentas ao conforto ergonômico somado ao conforto psicológico. "Vejo no mercado grandes marcas se destacando e ganhando cada vez mais espaço devido à essa preocupação: o prazer da consumidora", frisa.

Novos nichos explorados

Foto: Divulgação
Usaflex
A Usaflex (Igrejinha/RS) tem em sua filosofia o foco nos calçados confortáveis, um mercado não muito explorado quando a empresa surgiu, em 1998. Em seu portfólio, estão sapatos, sandálias, mules, entre outros. O designer da marca, Eduardo Muller, lembra que a fabricante tem seu direcionamento ao cliente final, com os processos de produção e testes de qualidade para proporcionar bem-estar e conforto, acompanhando a venda e a experiência de uso. Ele acrescenta que é positivo o retorno das consumidoras por estes modelos específicos. "Nossas clientes veem na Usaflex um produto atemporal e que acompanha a mulher em todas as etapas do seu dia". Como diferenciais dos calçados da marca, Muller ressalta os cuidados com as matérias-primas com os formatos, o design atemporal e contar com um laboratório próprio, em que todos os produtos saem com um laudo aprovando o calce e a qualidade do modelo.

 

Espalhados portodo o Brasil

Foto: Divulgação
Beira Rio Conforto
A Calçados Beira Rio (Novo Hamburgo/RS) também dedica boa parte de suas coleções aos calçados com saltos baixos. De acordo com a diretora comercial e de marketing da empresa, Maribel Silva, os produtos da empresa são pensados e desenvolvidos para as mulheres com uma rotina dinâmica, que querem estar confortáveis em todos os momentos, ao mesmo tempo em que desejam um dress code refinado e com conteúdo fashion e democrático. "Essa inspiração [saltos baixos], despontou no radar de moda em 2014 e permanece até hoje, inserida no contexto do estilo streetwear, que valoriza as produções com inspiração comfy", aponta.

O retorno das consumidoras é fantástico com relação aos calçados de saltos baixos. Maribel reforça que a empresa vem ampliando e lançando mais linhas de saltos com detalhes diferenciados, como materiais naturais, tendência forte para essa temporada. "Um belo acréscimo de possibilidades para a consumidora no ponto de venda, essenciais para produções que vão do workwear até looks casuais".

 

Amplo portfólio de produtos

Foto: Divulgação
Piccadilly
O trabalho da Piccadilly Company (Igrejinha/RS) está em atender a todos os tipos de mulheres. A coordenadora trade marketing da empresa, Emileine Ferri, comenta que, para as consumidoras que não gostam de saltos, a calçadista também traz modelos que ressaltam a elegância feminina, como mules, sandálias, sapatilhas e rasteirinhas. "Como a busca do conforto é uma realidade muito presente para as mulheres modernas, que prezam pelo bem estar, a aceitabilidade desses tipos de produtos é muito positiva. Estamos trabalhando com tecnologias que atendem essa demanda e que apresentam design alinhado com as principais tendências de moda, para que mesmo com salto baixo, ou sem salto, a mulher se sinta linda e poderosa", frisa. Ela lembra que atualmente há um aumento crescente nas vendas específicas destes produtos. "Vemos o quanto o lojista está priorizando modelos mais baixos, que reforçam o conforto da marca e também proporciona um giro muito expressivo na loja".

 

Os calçados baixos em outros polos

Foto: Divulgação
La Femme
Especialista na produção de flats, a La Femme (Birigui/SP) fabrica calçados baixos como sandálias, rasteiras, mules e flatforms. Ao criar a empresa, há 11 anos, o diretor Renato Barboza viu a produção destes modelos como uma necessidade de mercado. "Conforto não é atributo, é uma necessidade básica. Portanto, produzimos nossas flats pensando no melhor calce de nossas consumidoras que, na maioria das vezes, usam os modelos de maneira casual e com alta frequência", comenta o executivo. O resultado disso, segundo ele, é a opinião das clientes, que ressaltam estar elegantes, bonitas e confortáveis. Barboza completa: "elas [as consumidoras] afirmam que o calçado é casual e versátil, e proporciona facilidade de combinar com diferentes peças e tendências".

A aposta do varejo nos calçados baixos

Criada em novembro de 2018, a loja Desce do Salto (Montenegro/RS) surgiu com a proposta de vender exclusivamente calçados de saltos baixos. Segundo a proprietária, Nathani Andreghetto, foi feita uma pesquisa de mercado antes da abertura do estabelecimento, em que se identificou bons números de vendas de calçados baixos e confortáveis. "A ideia foi muito bem aceita. Temos um negócio focado e enxuto, onde as clientes adoraram a ideia de sempre encontrar seus calçados para o dia a dia", lembra Nathani.

Sobre o comportamento das consumidoras, a proprietária lembra que o público feminino preza pelo seu bem estar e qualidade de vida, o que garante bons resultados em sua loja. "As mulheres buscam moda, mas uma moda que seja versátil, estilosa e, principalmente confortável", ressalta.

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.