Consultoria industrial traz melhores resultados

09.03.2020

A necessidade das empresas de estarem sempre buscando manter a competitividade faz com que, nós consultores, estejamos sempre buscando maneiras melhores, mais inteligentes de produzir. Estamos permanentemente aprendendo novos conceitos, aperfeiçoando teorias já conhecidas, orientando os profissionais nas diversas áreas industriais sobre como implementar cada nova forma de realizar os processos, como escolher entre um equipamento ou outro, quebrando paradigmas ultrapassados ou equivocados. Quanto maior for a empresa, mais complexo é o trabalho pois envolve um número maior de profissionais. Maior é também o impacto nos resultados, mais significativos são os bloqueios e as resistências, e maiores são as chances de não dar certo.

O papel do consultor pode ser muito importante na busca por maior eficiência, rentabilidade e crescimento da empresa. Mas existem premissas que são fundamentais para o sucesso: a alta direção da empresa deve dar total apoio ao trabalho do consultor, assim como ele também deve saber interpretar o ambiente fabril e gerencial para tomar decisões acertadas e orientar a equipe, sempre informando à direção sobre os passos que deverão ser dados. É um trabalho de engenheiro, de psicólogo e de professor, só para citar três das profissões que ele deve desempenhar. Embora normalmente o consultor não seja formado em psicologia, e mais comum seja engenheiro e professor, ele deve ouvir gerentes, supervisores e outros colaboradores da empresa e interpretar os sentimentos, as inseguranças, as convicções e os propósitos de cada uma das pessoas que atuam, muitas vezes, por muitos anos na mesma área.

Estes profissionais vêm atuando sempre acreditando que estão fazendo o melhor trabalho, tomando as decisões mais acertadas e entendendo que conhecem melhor que ninguém como a sua área funciona. Quase sempre a chegada de um consultor gera desconforto na equipe. Todos passam a sentir-se avaliados e questionados, e o consultor pode ser visto como um inquisidor caso não tenha uma forma de proceder adequada. Por outro lado, se a consultoria for bem conduzida, a metodologia de trabalho for clara e bem comunicada, mostrando que o objetivo é melhorar o desempenho de toda a equipe para a empresa atingir melhores resultados, a chance de o trabalho chegar a bom termo é muito grande.

Um bom consultor não impõe suas ideias e conceitos. Ele não precisa provar que é especialista. Ao contrário, constrói os processos e encontra as soluções. Cada uma das pessoas deve estar convencida das providências que deverão ser tomadas e das atividades que permitirão atingir os objetivos propostos. Por isso o processo deve ser participativo, onde cada profissional pode e deve dar a sua contribuição para a estratégia a ser adotada.

A visão de quem vem de fora, com conhecimento, experiência e metodologia, pode contribuir muito para melhorar a performance dos setores atendidos. E cada colaborador da empresa atendida, se for aberto ao trabalho proposto, pode aprender muito e tornar-se um profissional ainda mais valorizado. Assim como o consultor também aprenderá com a equipe e se qualificará ainda mais. Todos ganham e a empresa também.

Luis Coelho

Luís Coelho é consultor internacional de empresas formado em Tecnologia de Produção de Calçados e pós graduado em Educação pela Feevale, com MBA em Comércio Exterior e Negócios Internacionais pela FGV. É diretor da Coelho Consultoria Empresarial Ltda.

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.