Dê propósito

18.03.2019

Você já ouviu falar sobre empresas com propósito? O tema é recorrente em eventos que abordam assuntos emergentes da revolução digital. Ainda assim, existe uma conceituação equivocada sobre o termo, que nos leva a entendê-lo ou como visão, ou como responsabilidade social.

Propósito, na verdade, é o motivo. A razão de existir, seja nossa, como pessoa, ou de empresas. Propósito é a resposta ao por quê. E é justamente por ele, que a estratégia das novas organizações deve começar.

Organizações Exponenciais, o livro ícone da geração startup, escrito por Salim Ismail, traz o propósito como ponto central das empresas da nova era. Para ele, é só a partir de um propósito massivo transformador que as organizações conseguem desenvolver estratégias grandiosas e escaláveis exponencialmente. Exemplo disso? Nosso querido Google e seu ambicioso “organizar a informação do mundo”.

Outro autor que aborda a importância do propósito nas organizações se chama Simon Sinek. Ele acessa o tema através de uma metodologia desenvolvida por ele próprio e chamada de Golden Circle (ou o Círculo Dourado). A premissa é simples, ainda que inovadora: Comece com o por quê! Segundo Sinek, as pessoas não compram o que você faz, elas compram o porquê você faz. Dessa forma, as empresas devem primeiro estabelecer o seu porquê, depois trabalhar em como esse porquê é repassado ao cliente, e por fim, o que nasce em termos de produto e/ou serviço através dessa lógica.

Outra referência no tema é Joey Reiman, autor do livro Propósito. Ele utiliza uma metodologia de busca pelo propósito da empresa através do seu histórico, resgatando o contexto e os motivos pelos quais elas foram criadas. Para ele, as empresas deveriam buscar atingir um patamar que ele chama de Empresas Camelot, em que os níveis de excelência se apresentam tanto nas competências organizacionais quanto nas competências emocionais. Essas organizações atuam sobre dois ROIs: o conhecido Retorno Sobre Investimento e o inovador Retorno Sobre Inspiração.

Fato é que, independente da metodologia que se use, propósito já virou ferramenta de gestão. Ele serve de guia para a tomada de decisões e como ativo no desenvolvimento de comunidades em torno da marca. Porque o novo consumidor é assim. Porque é importante darmos sentido. E porque essa transformação nos faz redescobrir conexões fortes e importantes para a construção do futuro.



Roberta Ramos

Roberta Ramos é gestora de Projetos na Abicalçados, jornalista, empreendedora e entusiasta de futurismo. Contato: roberta@abicalcados.com.br.

VÍDEO

+ VEJA MAIS

AGENDA

+ VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cadastre seu e-mail para receber as novidades do Exclusivo.